Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Construção, Validação e Padronização de Instrumentos de Medida

A VALIDADE DO ENADE PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS CURSOS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

Sistemas de avaliação em larga escala, desenvolvidos por entidades públicas, têm um papel fundamental para levantar informações sobre a eficiência e qualidade das organizações que provêm bens públicos fundamentais à população. Um ponto fundamental desses sistemas para instituições educacionais é a construção de medidas da qualidade das organizações. Uma questão que permeia tais sistemas é legitimidade das medidas que são utilizadas. A legitimidade dessas medidas deve ser estabelecida por um conjunto de estudos delineados para testar se as informações e interpretações que são feitas a partir dos dados dos instrumentos estão funcionando como planejado. Na literatura psicométrica, isso é tratado dentro do tema validade. As informações dos estudos de validade trazer fundamentais sobre a legitimidade e limitações das explicações dos resultados obtidos a partir dos instrumentos e apontam caminhos que devem ser seguidos para aumentar sua eficácia. Apesar da importância, existem poucos estudos de validade feitos com os sistemas de avaliação desenvolvidos pelo MEC. Dada o impacto social que tais sistemas possuem, é urgente que estudos desse tipo sejam desenvolvidos. Assim o presente projeto foi desenvolvido propondo um enquadramento metodológico amplo embasando a realização de estudos de validade dos sistemas de avaliação do ensino superior empregando principalmente o ENADE (mas também o ENEM). O projeto foi apresentado e aprovado na chamada CAPES/INEP Observatório da Educação e é atualmente financiado por essas entidade e dispõe dos bancos de dados desses instrumentos aplicados em todo o país e em todos os cursos.

Coordenadora: Claudette Maria Medeiros Vendramini
Contato: Claudette.Vendramini@usf.edu.br

AVALIAÇÃO DA PERSONALIDADE: INSTRUMENTOS, MÉTODOS E MODELOS

A avaliação de características da personalidade tem sido considerada essencial para aplicações variadas em psicologia e seus resultados têm sido ponderados para elaboração de hipóteses sobre o funcionamento psicológico de indivíduos ou grupos em contextos variados. Apesar da reconhecida importância do construto e o uso de instrumentos para sua avaliação, evidencia-se uma escassez de pesquisas que busquem evidências de validade para os testes de personalidade e as inferências feitas a partir de seus resultados. Este projeto visa desenvolver estudos objetivando a construção, validação e normatização de instrumentos para avaliação da personalidade baseados em modelos dimensionais. O foco principal dos estudos será o desenvolvimento e aprimoramento de instrumentos de avaliação da personalidade, especialmente baseados na abordagem dimensional, aplicando-se métodos de análise baseados na Teoria de Resposta ao Item, investigando-se os benefícios desses recursos analíticos no aprimoramento da medida, como, por exemplo, a avaliação adaptativa informatizada. Os estudos também objetivam estudar da relação dessas medidas entre si e com outras variáveis enfocando tanto a validação de modelos teóricos sobre a estrutura e dinâmica da personalidade quanto a aplicabilidade em contextos diversos. Os trabalhos de aplicação buscam enfocar especialmente o âmbito clínico, do trabalho e das organizações e de orientação e aconselhamento de carreira para propósitos de descrição de características pessoais, classificação diagnóstica, predição e planejamento de intervenções.

Coordenador: Lucas de Francisco Carvalho
Contato: Lucas.Carvalho@usf.edu.br
 

AVALIAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA LOCAL E USO DE VINHETAS-ÂNCORA NA ESCALA DE SATISFAÇÃO DE VIDA

Satisfação de vida constitui a dimensão cognitiva do bem-estar subjetivo (BES), um tema alvo de avaliação e inserção em políticas públicas em alguns países. Evidências indicam que, além de muito desejável, o BES está associado a melhor saúde, sucesso e longevidade. Por estas razões, a adequada avaliação do BES é fundamental para o avanço do conhecimento sobre o tema. Estudos têm avaliado possíveis vieses que influenciam avaliações do BES, contudo, nenhum estudo até o momento avaliou a própria influência que os itens da Escala de Satisfação de Vida (ESV), instrumento mais usado para avaliar este construto, causam nas respostas dos itens. Também não foram localizados estudos que investigaram o papel de escalas de afetos positivos e negativos nas respostas dos itens da ESV. Este projeto pretende avaliar estes dois pontos em dois estudos distintos e também avaliar se o uso de vinhetas-âncora melhora as propriedades psicométricas da ESV. O primeiro estudo investigará se a disposição dos itens da ESV é relevante e será realizado com 600 universitários que responderão a ESV com itens dispostos em ordem diferente. O segundo estudo será de medidas repetidas em 3 grupos (40 universitários por grupo) que responderão escalas de BES em diferentes ordens e avaliará se a apresentação de escalas de afetos antes da ESV aumentam ou não o endossamento dos itens da ESV. Por fim, o último estudo transversal com 200 participantes avaliará se vinhetas-âncora aumentam a intercorrelação dos itens da ESV e melhoram a predição de variáveis relatadas na literatura como associadas à satisfação de vida, a saber: afetos e personalidade. Este projeto pretende contribuir para o conhecimento sobre fatores que enviesam a medida da satisfação de vida e propõe um novo método para aprimoramento da medição de SV. Ademais, este projeto permitirá a criação de uma nova linha de pesquisa neste programa de pós-graduação: a psicometria experimental.

Coordenador: Cristian Zanon
Contato: Cristian.Zanon@usf.edu.br
 

COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI: MENSURAÇÃO AVALIAÇÃO, INSTRUMENTOS DE MEDIDA E MÉTODOS QUANTITATIVOS PARA ESTUDOS EM LARGA ESCALA

Evidências recentes sobre a relação entre educação formal e futuros resultados individuais/sociais mostram que frequentar escola afeta o sucesso dos alunos através de diferentes mecanismos, muito além da crença comum de que apenas as habilidades cognitivas seriam os fatores principais de tais resultados. Em particular, as pesquisas em psicologia, educação e economia apontam que pelo menos metade dos benefícios de frequentar a escola vem através de habilidades não-cognitivas, tais como a melhoria de características socioemocionais. Assim, os formuladores de políticas têm estado cada vez mais interessados em incorporar ferramentas de medida sócio-emocionais em seu sistema de monitorização dos sistemas educativos. Em 2002 nasceu uma coalisão entre a comunidade empresarial, lideranças educacionais e formuladores de políticas públicas que estabeleceu uma organização para o fomento do desenvolvimento das competências para o século 21. Tal movimento trás questões fundamentais para a comunidade científica sobre: (a) como seriam as competências mais importantes em nossa era, (b) que instrumentos de medida existem e (c) quais os programas de intervenção efetivos para seu desenvolvimento. Nesse contexto, esse projeto, criado no Laboratório de Avaliação Psicológica e Educacional (LabAPE) a partir de uma parceria com o Instituto Ayrton Senna (IAS) e o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social da (LEPES, USP-RP), apresenta os seguintes objetivos: (a) desenvolver instrumentos para medidas de habilidades sócio-emocionais (não-cognitivas) e cognitivas em larga escala para uso em sistemas de monitoramento de sistemas educacionais, (b) desenvolvimento de ferramentas informatizadas para avaliação adaptativa e tradicional para os instrumentos desenvolvidos de forma a disseminar sua utilização (c) desenvolvimento de estudos de aplicação de métodos estatísticos quantitativos avançados (psicometria, teoria de respostas ao item, modelagem com equações estruturais e econometria) no âmbito da mensuração de construtos cognitivos e não-cognitivos e de inferência causal em avaliação de impacto de programas, (d) sistematização de bases de estudos em larga escala para investigação do impacto de variáveis cognitivas e não-cognitivas em resultados individuais, sociais e econômicos e (e) fomentar a formação de recursos humanos na aplicação desses métodos quantitativos em estudos empíricos na área psicológica e educacional.

Coordenador: Ricardo Primi
Contato: Ricardo.Primi@usf.edu.br
 

INTELIGÊNCIA: ESTUDOS DE NOVOS CONSTRUTOS, INSTRUMENTOS, MÉTODOS DE AVALIAÇÃO E ANÁLISE DE DADOS

Nas últimas décadas observa-se um grande avanço na compreensão teórica da inteligência tanto nos estudos da abordagem psicométrica como também na psicologia e neurociência cognitiva. Ao mesmo tempo há também um avanço considerável nos modelos de medida como a Teoria de Resposta ao Item. Uma série de aplicações tem sido estudadas buscando tornar as medidas mais eficientes e informativas por meio da integração dos avanços teóricos nos procedimentos mensuração. No nível teórico surgem propostas mais aprofundadas do entendimento dos processo cognitivos subjacentes à resolução dos testes de inteligência realizados pela psicologia cognitiva bem como os correlatos neurais. Também se estudam a integração de processos cognitvos e emocionais. Disso decorre a proposição de novos construtos como a inteligência emocional, pesquisas em áreas antes pouco estudadas como a criatividade, novas metodologias de avaliação (avaliação dinâmica, testagem adaptativa informatizada) e novos recursos para análise de dados (Teoria de Resposta ao Item Explanatória). Esse projeto pretende criar instrumentos destinados a avaliar estes novos construtos e também novas metodologias de avaliação da inteligência com os instrumentos existentes construídos pelo grupo. A tonica dos estudos é a emprego de novos métodos de aplicação e análise de dados buscando-se aumentar o aproveitamento das informações obtidas na avaliação. Procura-se também no âmbito desse projeto estreitar as relações da USF com a Universidade do Minho em Portugal a partir de um convênio formalizado em 1998. O principal propósito desse convênio é a validação dos instrumentos produzidos em ambos grupos (Brasil e Portugal) para os dois países o que já vem ocorrendo com freqüência.

Coordenador: Ricardo Primi
Contato: Ricardo.Primi@usf.edu.br
 

REVISÃO E VERIFICAÇÃO DAS PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DO INVENTÁRIO DIMENSIONAL CLÍNICO DA PERSONALIDADE (IDCP)

No Brasil são identificadas algumas lacunas no que se refere à área de avaliação em saúde mental. Exemplo disso é a escassez de instrumentos, nacionais ou internacionais, desenvolvidos para avaliação de características patológicas da personalidade, tipicamente relacionadas aos transtornos da personalidade. Nesse ínterim, foi desenvolvido o Inventário Dimensional Clínico da Personalidade (IDCP), para avaliação dessas características, composto por 163 itens distribuídos em 12 dimensões, que devem ser respondidos por meio de uma escala do tipo Likert de 4 pontos. Os estudos psicométricos com o instrumento demonstraram sua adequação, mas também a necessidade de revisão e aprimoramento de suas dimensões. Cada uma das dimensões do IDCP foi revisada de maneira independente, em estudos exploratórios iniciais. O objetivo do presente projeto é dar continuidade à revisão do instrumento, investigando sua estrutura interna como um todo, e não das dimensões independentemente. A partir disso, possíveis refinamentos, como exclusão ou realocamento de itens, serão realizados. Ainda, com a versão reformulada, buscar-se-á por evidências de validade com base em critérios externos. Para tanto, o instrumento será aplicado em 600 sujeitos, sendo 550 universitários e 50 pacientes psiquiátricos, de ambos os sexos e a partir de 18 anos de idade, juntamente com o Personality Inventory for DSM 5 e o Inventory of Interpersonal Problems Personality Disorders Scales, além de um questionário sociodemográfico. Os instrumentos serão correlacionados e agrupamentos com a amostra serão procedidos e os participantes serão comparados por meio da análise de perfis por medidas repetidas, além do agrupamento de pessoas pela análise de cluster. Espera-se ter como produto final uma versão psicométrica adequada da revisão conjunta das dimensões do IDCP, propiciando ao clínico uma ferramenta adequada para avaliação das características patológicas da personalidade.

Coordenador: Lucas de Francisco Carvalho
Contato: Lucas.Carvalho@usf.edu.br





USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.