Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Saúde

Título: NUTRIÇÃO FUNCIONAL SUSTENTÁVEL.

Resumo:
A nutrição é uma das profissões que mais ganharam status e espaço no Brasil nos últimos anos. Este trabalho tem como objetivo a criação de pratos elaborados com alimentos não convencionais que contenham propriedades funcionais e que geralmente são descartados como: talos, cascas, folhas, entre outros. A cultura brasileira ainda desconhece técnicas para o aproveitamento integral dos alimentos, bem como sua importância, nesse contexto, a nutrição se destaca tendo como objetivo a preparação de pratos proporcionando melhor aceitação para todas as classes sócio econômicas e culturais, além do enriquecimento nutricional dos pratos. Considerando a necessidade de uma alimentação sadia e rica em nutrientes e que ela pode ser alcançada através da utilização de partes vegetais, normalmente desprezadas, a utilização das cascas, talos e folhas, diminui os gastos com alimentação, melhora a qualidade nutricional do cardápio e reduz o desperdício de alimentos. A alimentação sustentável tem sido definida como "a proposta de promover na dieta brasileira o uso de alimentos tradicionais e não tradicionais ricos em vitaminas e minerais, que são acessíveis a toda a população” São esperados resultados interessantes e complexos no que diz respeito à caracterização dos diferentes pratos desenvolvidos no laboratório de nutrição, assim como se espera boa aceitação através da análise sensorial. Logo a disseminação destes resultados torna-se imprescindível para utilização no meio acadêmico e restaurantes. Serão criados materiais educativos para disseminação das informações nutricionais, características funcionais, assim como as receitas elaboradas, que serão divulgados em mídia digital.
Coordenadora: ALINE CASTALDI SAMPAIO
E-mail: aline.sampaio@usf.edu.br

Título: O USO DE ANTIBIÓTICOS E SUA RELAÇÃO COM O SURGIMENTO DE BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS PRODUTORAS DE BETA-LACTAMASES DE ESPECTRO ESTENDIDO.

Resumo:
A resistência de bactérias a antibióticos se dá por meio de dois principais mecanismos: produção de enzimas beta lactamases e alteração das proteínas ligadoras de penicilinas, as quais são carreadoras intracelulares do fármaco. As enzimas betas lactamases hidrolizam o anel betalactâmico dos antibióticos. Dentre este variado grupo de enzimas, existem as betalactamases de espectro estendido (ESBL), que hidrolisam as cefalosporinas e monobactâmicos, um outro grupo de antibióticos betalactâmicos. Algumas colônias de bacilos gram negativos, como E.coli e K.pneumoniae, são capazes de produzir esse grupo de enzimas. Bactérias produtoras de ESBL podem ocasionar alta morbidade e mortalidade e resistência a novos antibióticos. Este trabalho visa estabelecer uma possível relação entre o uso de ceftriaxona e a presença de culturas positivas para cepas de patógenos produtores de ESBLs. Para isso serão utilizadas as folhas de requisição de liberação de antibioticoterapia para pacientes adultos internados no Hospital da Universidade São Francisco (HUSF) no período de 2017 e dados do laboratório de análises clínicas a respeito das culturas de bactérias feitas nos pacientes adultos internados no HUSF no mesmo período. Através desta pesquisa, espera-se possibilitar o estabelecimento de medidas de controle e um melhor manejo, cuidado e uso adequado da antibioticoterapia, reduzindo o número de bactérias resistentes a estes antibióticos.
Coordenadora: ANA CRISTINA GALES
E-mail: ana.gales@usf.edu.br

Título: AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE PÓS OPERATÓRIA E QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES SUBMETIDOS A RESTAURAÇÕES DE CLASSE V.

Resumo:
A dor interfere na auto-estima do paciente, causando um desconforto. Pacientes que possuem restaurações de cavidade classe V geralmente possuem muita sensibilidade dental devido à exposição de dentina. Diante disso, estudo pretende: 1) avaliar se a utilização de dois sistemas adesivos universais podem minimizar a sensibilidade pós-operatória em dentes com restauração de cavidades classe V; 2) avaliar se a utilização de um sistema adesivo universal em diferentes preparos do substrato podem alterar a sensibilidade pós operatória; 3) Avaliar a qualidade de vida dos pacientes com sensibilidade dental antes e após tratamento restaurador das cavidades classe V. Para o primeiro trabalho serão selecionados 10 voluntários com no mínimo 2 cavidades classe V com necessidade de restauração entre 18 e 65 anos. Sendo divididos em 2 grupos experimentais: 1) Ambar Universal (FGM); 2) Single Bond Universal (3M-ESPE). Os voluntários serão submetidos a restaurações classe V com os sistemas adesivos e resina composta direta (Opallis-FGM). Serão realizadas as mensurações da sensibilidade antes e após tratamento restaurador através da escala visual analógica de dor, através de estímulos táteis e evaporativos. No segundo estudo, 10 voluntários também serão selecionados com necessidade de restauração classe V. Serão divididos em dois grupos experimentais para aplicação do adesivo Ambar Universal: 1) substrato seco e 2) substrato úmido. Os voluntários serão submetidos a restaurações classe V com o sistema adesivo e resina composta direta (Opallis-FGM). Serão realizadas as mensurações da sensibilidade antes e após tratamento restaurador através da escala visual analógica de dor, através de estímulos táteis e evaporativos. No terceiro estudo, pacientes com sensibilidade dental serão avaliados através dos questionários Escala de Autoestima de Rosenberg/UNIFESP-EPM; Oral Health Impact Profile-14 Brasil e Questionário de Impacto Psicossocial de Estética Dental – PIDAQ-Brasil/UNIFESP. Os dados serão analisados através de análise estatística.
Coordenadora: CRISTIANE FRANCO PINTO CASAMASSA
E-mail: cristiane.pinto@usf.edu.br

Título: AVALIAÇÃO DO PERFIL DE PACIENTES DO AMBULATÓRIO DE ONCOLOGIA: SINTOMAS DECORRENTE DA ADMINISTRAÇÃO DE TRATAMENTO AMBULATORIAL.

Resumo:
Tumores malignos ou cânceres são o resultado da divisão celular descontrolada. Normalmente, a divisão celular é regulada por uma família de fatores de crescimento extracelulares, proteínas que levam células em repouso a dividirem-se e, em alguns casos, diferenciarem-se. O resultado é um equilíbrio entre a formação de novas células e a destruição celular. Quando esse equilíbrio é perturbado por defeitos nas proteínas de regulação, o resultado algumas vezes é a formação de um clone celular que se divide repetidamente e sem regulação, até que sua presença interfira com o funcionamento dos tecidos normais. Apesar dos avanços no desenvolvimento de fármacos para alvos específicos, a quimioterapia tradicional ainda se mantém como opção preferencial de escolha nos protocolos terapêuticos do câncer. Ultimamente, ocorreu um aumento na viabilização de tratamento ambulatorial, em hospital-dia, home care e redes de apoio para o tratamento de pessoas com câncer, uma vez que a hospitalização, que era a indicação mais comum, deixou de ser a indicação diminuindo assim o custo para o Estado e melhorando as necessidades do paciente, já que o mesmo não precisa ficar internado. Pela complexidade da doença, o tratamento deve ser abrangente, exigindo atenção não só para as necessidades físicas, como também para as necessidades psicológicas e sociais, incluindo a participação da família. A implementação de medidas de prevenção e proteção, o diagnóstico precoce da doença, a prescrição do tratamento adequado com menor risco de sequelas, criação de condições dignas em fase terminal, bem como o oferecimento de meios de reabilitação física, psíquica e social são metas essenciais da assistência à saúde. Assim, esse projeto tem como objetivo avaliar os efeitos do tratamento com diferentes quimioterápicos em diversos tipos de câncer, possibilitando um levantamento dos principais sinais e sintomas de modo a propiciar assistência aos pacientes e seus familiares pela equipe de enfermagem, abordando os cuidados que os mesmos devem tomar em casa quando estes sintomas aparecerem e, assim, melhorar a qualidade de vida do paciente sem alterar o efeito do tratamento na erradicação do câncer.
Coordenadora: DAISY MACHADO
E-mail: daisy.machado@usf.edu.br

Título: MIELOMA MÚLTIPLO: CORRELAÇÃO ENTRE ANÁLISES CLÍNICAS / LABORATORIAIS E ESTADIAMENTO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO.

Resumo:
O Mieloma Múltiplo, neoplasia maligna medular, capaz de afetar a síntese de plasmócitos (línfocitos B ativados) que produzem anticorpos. Essas células cancerosas aumentam em quantidade tanto na medula óssea quanto na corrente sanguínea, ocasionando um impacto clínico e hematológico para o paciente, o qual pode evoluir ao óbito. A probabilidade da ocorrência da doença aumenta conforme a idade, principalmente a partir dos 50 anos, sendo diversos fatores capazes de ocasionar e predispor o Mieloma Múltiplo em um indivíduo. O diagnóstico geralmente ocorre através da análise de exames laboratoriais (hemograma) e exames de imagem e, posteriormente, se necessário, realiza-se a biópsia da medula óssea. O Serviço de Saúde Pública, geralmente devido a sua larga demanda de pacientes atendidos, leva um certo tempo para diagnosticar um paciente com Mieloma Múltiplo, uma vez que as características iniciais dessa neoplasia podem ser confundidas com outras patologias, além de que há filas de espera para consultas e realização de exames. Após o diagnóstico confirmado, o paciente é classificado em estádios da doença (I, II, ou III) e o tratamento, isolado ou associação de fármacos, é baseado na estabilização, no desenvolvimento e na progressão da doença. A cura geralmente é rara e, por isso, o paciente deve aprender a conviver com esquemas terapêuticos e com as toxicidades decorrentes. Tendo em vista o exposto, essa pesquisa busca identificar a incidência de pacientes atendidos e/ou hospitalizados no Hospital Universitário São Francisco (HUSF) com diagnóstico de Mieloma Múltiplo. Espera-se encontrar correlações entre os valores obtidos nos exames laboratoriais e/ou clínicos com informações como diagnóstico inicial, tratamento prescrito, evolução da doença, desenvolvimento de infecção e eventuais tempo de internação, auxiliando num estadiamento mais preciso da doença e no diagnóstico rápido e precoce, o qual é fundamental para garantir uma maior chance de sobrevida desses pacientes. Além disso, a correlação clínica e/ou laboratorial com o estadiamento dessa neoplasia pode ajudar na busca de novas condutas farmacêuticas, uma vez que o tratamento curativo é o transplante de medula óssea, não aplicável a maioria dos pacientes que são idosos. Assim, poderá se estabelecer possíveis marcadores de eficiência de tratamento e de prognóstico. Examinaremos também a conduta farmacológica indicada pelo médico e avaliaremos quais os casos que tiveram sucesso no tratamento da doença e quais foram os indivíduos acometidos e evoluíram ao óbito.
Coordenadora: FERNANDA MARCONI ROVERSI
E-mail: fernanda.roversi@usf.edu.br

Título: PLANTAS EXÓTICAS INVASORAS: ESTUDO DA VIABILIDADE DE USO EM PRODUTOS FARMACÊUTICOS.

Resumo:
As grandes rápidas transformações no perfil do mercado de consumo de cosméticos, aliadas aos avanços das pesquisas tecnológicas, tem propiciado novas oportunidades para diversos segmentos industriais. Uma das inovações de grande repercussão desse processo está relacionada ao desenvolvimento de produtos cosméticos baseados na crescente utilização da biodiversidade de origem vegetal. Especificamente nesta proposta, o interesse pelas plantas exóticas invasoras se deve ao fato de que ainda há poucos estudos do uso e obtenção de ativos naturais destinados à produção de cosméticos ou outras finalidades. A espécies é exóticas são facilmente encontradas em todo território nacional. Neste projeto são apresentadas propostas para uso de insumos obtidos de plantas exóticas.
Coordenadora: IARA LÚCIA TESCAROLLO
E-mail: iara.dias@usf.edu.br


Título: AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA APLICAÇÃO DE CLÍSTERES COM SUCRALFATO e N-ACETISCISTEÍNA NA COLITE DE EXCLUSÃO. ESTUDO EXPERIMENTAL EM RATOS.

Resumo:
A colite de exclusão (CE) é um dos modelos experimentais utilizados para o estudo das doenças inflamatórias intestinais. Nesse modelo a colite é induzida pela exclusão do trânsito intestinal. A falta do suprimento de Ácidos Graxos de Cadeia Curta (AGCC) tem como objetivo modificar os mecanismos de respiração celular, aumentar a produção de espécies reativas de oxigênio e causar estresse oxidativo às células do epitélio intestinal. O estresse oxidativo resultante da deprivação no fornecimento de AGCC determina lesão da barreira epitelial do epitélio cólico, permitindo a exposição das camadas internas da parede intestinal a bactérias e antígenos existentes na luz intestinal deflagrando, consequentemente, a resposta inflamatória local. Modelos de CE permitem a avaliação dos efeitos de diferentes substâncias no tratamento e prevenção da CE. O sucralfato (SCF), complexo formado pelo octossulfato de sacarose e hidróxido de polialumínio, vem se demonstrando eficaz para o tratamento de diferentes formas de colite. Da mesma forma a n-acetilcisteína (NAC), um poderoso antioxidante, também mostrou-se eficaz para o tratamento da CE. Todavia, até a presente data, os efeitos da aplicação de enemas com SCF associado a NAC ainda não foi avaliado na CE.
Coordenador: JOSÉ AIRES PEREIRA
E-mail: josé.pereira@usf.edu.br

Título: ANÁLISE DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E CARACTERISTICAS CLÍNICAS DE PACIENTES ACOMETIDOS POR ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO SÃO FRANCISCO DE ASSIS NA PROVIDÊNCIA DE DEUS.

Resumo:
A doença cerebrovascular é a maior causa de morte e uma grande causa de incapacidades no Brasil. A taxa de mortalidade é uma das mais altas do mundo, principalmente entre os indivíduos com menor condição socioeconômica. A coleta de dados confiáveis e com qualidade sobre as características do acidente vascular encefálico (AVE) é essencial para sua prevenção e manejo clinico adequado destes pacientes. Entretanto, no que tange a epidemiologia desta doença, existem poucos estudos brasileiros e ausência de estudos no Hospital Universitário São Francisco de Assis na Providência de Deus (HUSF) - Bragança Paulista, SP.
Coordenadora: KAREN ANTÔNIA GIROTTO TAKAZAKI
E-mail: karen.takazaki@usf.edu.br

Título: ANÁLISE DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E MORTALIDADE DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO SÃO FRANCISCO DE ASSIS NA PROVIDÊNCIA DE DEUS, SP - BRASIL.

Resumo:
As doenças cardiovasculares e o infarto agudo do miocárdio (IAM) prevalecem como a principal causa de morbimortalidade no Brasil e no mundo. Para elaboração de estratégias que diminuam o impacto desta doença é de fundamental importância conhecer o perfil demográfico, a mortalidade e o tratamento realizado da população acometida de forma local. Também se torna de fundamental importância conhecer como os pacientes são informados acerca dos riscos e benefícios do tratamento da doença arterial coronariana (DAC) crônica.
Coordenador: Murillo de Oliveira Antunes
E-mail: murillo.antunes@usf.edu.br

Título: INFECÇÃO CRUZADA RELACIONADA À ASSISTÊNCIA À SAÚDE: Identificação de micro-organismos patogênicos e resistência a antimicrobianos.

Resumo:
As Infecções Hospitalares ou Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) advém da fragilidade do organismo que se torna suscetível à invasão por espécies patogênicas oportunistas que ocorrem após o ingresso do paciente no ambiente hospitalar, resultando em uma infecção. As principais fontes de contaminação estão relacionadas ao ambiente, a hábitos pessoais, materiais de trabalho e uso descomedido de antibioticoterapia que tornam o ambiente hospitalar um local propício a infecções cruzadas, servindo do oposto de seu propósito que é o de curar. A partir disso é necessário se atentar a mudanças que melhor controlam os riscos de infecções hospitalares, por exemplo informar profissionais da saúde sobre as “superbactérias” como Acinetobacter baumannii, Staphylococcus aureus e Klebsiella pneumoniae, que estão relacionados a diversos casos de infecção hospitalar no Brasil e mundo, ressaltando que medidas simples podem auxiliar no combate destes patógenos oportunistas. Em projeto anterior, foram isolados a partir de amostras colhidas em jalecos de estudantes e profissionais da saúde, em grandes proporções, bactérias como Staphylococcus aureus e Acinetobacter baumanni. Pretende-se no presente projeto, confirmar a presença destes patógenos, seja por re-isolamento em meio de cultura seletivo, através de provas bioquímicas e através da identificação molecular, no caso de Acinetobacter baumanni, utilizando-se técnicas de sequenciamento genético. Além disso, pretende-se também, verificar o perfil de susceptibilidade a antimicrobianos, por técnicas de disco-difusão ou PCR (reação da polimerase em cadeia) de genes de resistência. Os resultados obtidos permitirão discutir sobre a possível transmissão destes patógenos, da comunidade ou de pacientes ambulatoriais, para dentro do ambiente hospitalar e enfrentar os desafios que as instituições de saúde encontram no controle das IRAS e na redução de bactérias multirresistentes. Este projeto é uma evolução de projeto de pesquisa anterior, executado no período de 2017-2018, que obteve resultados totalmente satisfatórios e inesperados, porém que vão de encontro aos eventos encontrados na prática clínica e descritos na literatura internacional. Assim, devido aos resultados serem realmente promissores e buscando a confirmação molecular, espera-se conseguir êxito para a publicação dos mesmos em revista indexada, com resultados confiáveis.
Coordenadora: NATALIA REIKO SATO MIYASAKA
E-mail: natalia.miyasaka@usf.edu.br

Título: ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO DO EFEITO ANTIBACTERIANO, DO SUCESSO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO EM DENTES DECÍDUOS UTILIZANDO DIFERENTES SUBSTÂNCIAS IRRIGADORAS E AUXILIARES DE INSTRUMENTAÇÃO.

Resumo:
A proposta será avaliar in vivo (estudo clínico), randomizado, controlado, o efeito antibacteriano, o sucesso clínico e radiográfico do tratamento endodôntico em dentes decíduos quando da utilização de duas substâncias irrigadoras e auxiliares de instrumentação. Assim, os participantes serão alocados aleatoriamente em dois grupos de irrigação: G1(hipoclorito de sódio a 1% + soro fisiológico) e G2 (clorexidina a 2% + soro fisiológico). O estudo será conduzido de acordo com as diretrizes do Consolidated Standards of Reporting Trials (CONSORT). Serão recrutados 60 participantes (3a8 anos), com pelo menos um dente decíduo com indicação clínica e radiográfica de necrose pulpar. Os tratamentos endodônticos serão realizados de forma convencional, a 1ª.coleta microbiológica no ato da abertura coronário e acesso aos canais e a 2ª.coleta microbiológica no termino do preparo, Ao final do tratamento serão realizadas as avaliações clínicas e radiográficas, após 1 semana (T1), 30 dias (T2), 3 meses (T3), 6 meses (T4) e 1 ano (T5). As coletas microbiológicas (antes e após a irrigação endodôntica), serão inseridos em eppendorfs contendo 1,5 ml de BHI caldo e incubado a 37oC em jarras de anaerobiose por 2 horas. Após este período os eppendorfs serão centrifugados e o sobrenadante será descartado. As células bacterianas serão ressuspensas em 500µl de solução salina e corante PMA dissolvido em 20% de DMSO (dimetilsulfóxido) até se obter uma concentração final de 30 µg/ml. Após 10 minutos de incubação no escuro com agitações ocasionais, as amostras serão expostas a luz por 10 minutos a 15 centímetros de uma fonte de luz alógena de 500 W. Depois da fotoativação as amostras serão centrifugadas a 6,000 x g por 10 minutos e congelados a` -80oC, para posterior extração do DNA e avaliação do mesmo, por meio de PCR em tempo real, a fim de quantificar os patógenos Enterococcus faecalis e Streptococcus mutans. Os dados obtidos serão submetidos a testes estatísticos.
Coordenadora: VALDINÉIA MARIA TOGNETTI
E-mail: valdineia.tognetti@usf.edu.br

Título: AVALIAÇÃO CLÍNICA DE DENTIFRÍCIOS COM DIFERENTES PRINCÍPIOS BIOATIVOS NA REDUÇÃO DA HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA CERVICAL.

Resumo:
Considerando as altas taxas de prevalência na população mundial da hipersensibilidade dentinária o diagnóstico a eleição de protocolos adequados e efetivos de tratamento é um desafio na clínica odontológica. Assim agregar informações a prática clínica diária por meio de evidencias científicas que auxiliem o cirurgião-dentista na escolha mais assertiva de protocolos que possibilitem minimizar os efeitos dolorosos oriundos da hipersensibilidade dentinária cervical. O manejo da hipersensibilidade dentinária por meio de oclusão da entrada dos túbulos dentinários por via química e / ou mecânica tem sido relatada como um método eficaz para a redução de sensibilidade. Os dentífricos são veículos comuns como agentes dessensibilizantes graças ao seu baixo custo, facilidade de uso e aplicação. Novos produtos têm sido introduzidos no mercado com a proposta de auxiliar na redução da hipersensibilidade dental atuando como agente dessensibilizante. Dentre eles estão os dentifrícios que contêm compostos bioativos como fosfato de cálcio amorfo e fosfopeptídeo de caseína ou CPP-ACP (Recaldent™), vidro bioativo contendo fosfosilicato de cálcio e sódio (Novamin®), nitrato de potássio e dióxido de titânio. O objetivo de avaliar clinicamente e de forma qualitativa, por meio de escala visual de dor, a efetividade de dentifrícios dentais com diferentes compostos bioativos em reduzir a sensibilidade dolorosa de pacientes com esta queixa em decorrência de hipersensibilidade cervical dentinária. Neste estudo in vivo, serão selecionados 30 pacientes nas disciplinas de graduação (Dentística e COI) segundo os critérios de inclusão e exclusão. A seleção amostral será realizada pelos testes de estímulo serão realizados com um intervalo de 5 minutos entre eles, teste tátil: um explorador será deslizado suavemente pela superfície vestibular, região cervical, de dente afetado e teste de jato de ar: um jato de ar de um dental de três ativações da seringa tríplice por um segundo cada. Os voluntários serão orientados a marcar a intensidade da dor provocada com base na escala visual de dor. Após 1 mês de utilização dos dentifrícios dessensibilizadores, os voluntários serão submetidos aos mesmos testeis tácteis e escala visual de dor. Os dados serão analisados estatisticamente por meio do teste mais adequado.
Coordenadora/Voluntária: ALESSANDRA PEREIRA DE ANDRADE
E-mail: alessandra.andrade@usf.edu.br

Título: INFECÇÕES BACTERIANAS E ANÁLISE DA RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS: CORRELAÇÃO COM PERFIL CLÍNICO E LABORATORIAL.

Resumo:
As infecções bacterianas são doenças decorrentes da multiplicação das formas prejudiciais de bactérias no interior do corpo humano e contribuem para uma elevada e significante morbidade e mortalidade. Essas infecções bacterianas são a terceira causa de mortes no mundo, atrás apenas das doenças cardiovasculares isquêmicas e acidente vascular cerebral, conforme dados da Organização Mundial da Saúde. A verificação das espécies de bactérias mais incidentes associadas à infecção bacteriana primária juntamente com os indicativos de alterações clínicas e laboratoriais associados em pacientes atendidos e/ou hospitalizados pode auxiliar na obtenção de informações da magnitude da condição patológico bem como fornecer estratégias de prevenção e de controle da infecção primária. A susceptibilidade às infeções bacterianas é um grande desafio global para a saúde mundial devido ao aumento na resistência a antimicrobianos, segunda classe mais prescrita de fármacos. Os custos hospitalares com os pacientes que adquirem infecções bacterianas, ainda mais se for necessária uma nova hospitalização devido à resistência bacteriana, podem chegar a, até três vezes, o valor gasto com o paciente que não adquire infecção. Em vista do exposto, esse estudo visa verificar os tipos mais frequentes de infecções bacterianas de pacientes atendidos e/ou hospitalizados no Hospital Universitário de Bragança Paulista (HUSF), por foco de infecção (bacteremia, urinaria, cardíaca, ginecológica), por setor de internação (UTI, clínica médica, nefrologia, ginecologia, gastrenterologia) e por tipo de amostra analisada (urina e sangue), e a correlação com dados sociodemográficos (idade, gênero, raça), clínicos (pressão arterial, doença de base, comorbidades) e laboratoriais (hematológicos, bioquímicos e imunológicos). Também será avaliada a resistência e a sensibilidade dos antimicrobianos mais utilizados na prática médica do HUSF, através da análise de antibiogramas, buscando o estabelecimento de estratégias particularizadas em relação ao uso racional dos antimicrobianos. Determinar a etiologia das infecções bacterianas e o seu padrão de susceptibilidade aos antibióticos, possibilitará aprimorar as informações epidemiológicas, oferecendo condições para um tratamento mais assertivo e o monitoramento da resistência bacteriana hospitalar, ajudando na melhoria da qualidade da assistência médica do HUSF.
Coordenadora/Voluntária: FERNANDA MARCONI ROVERSI
E-mail: fernanda.roversi@usf.edu.br

Título: VULNERABILIDADES NO USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS.

Resumo:
Dentre os diversos aspectos da saúde reprodutiva, a anticoncepção corresponde ao conjunto de métodos utilizados para evitar gestações não desejadas, realizando assim o planejamento familiar, bem como para a prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis, como AIDS, sífilis e gonorreia. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 46% dos nascimentos no Brasil não são esperados ou planejados. Além do mais, o uso inadequado ou sua não utilização está relacionado à muitos agravos à saúde, principalmente, da mulher, tais como gravidez indesejada, gravidez na adolescência, abortamentos ilegais e aumento na mortalidade materna. Por esses motivos, a lei que regulamenta o planejamento familiar estabelece que haja garantia à mulher, ao homem ou ao casal, em toda a sua rede de serviços, assistência à concepção e contracepção como parte das demais ações que compõem a assistência integral à saúde. Por esses motivos, são disponibilizados nos postos de saúde brasileiros vários tipos de métodos contraceptivos gratuitamente à população. Os métodos contraceptivos são subdivididos em métodos de barreira (camisinha masculina, camisinha feminina e diafragma), métodos comportamentais (abstinência sexual periódica ou o uso da tabela, popularmente chamada de tabelinha), e métodos hormonais (administração de hormônios sintéticos estrógeno e/ou progesterona, podendo ser administrados através da via intramuscular (injetáveis), oral (pílulas ou minipílulas) e sub-dérmicos). Os anticoncepcionais hormonais são os mais utilizados pelas mulheres, principalmente os orais, devido a apresentarem maior eficácia e segurança. Dessa forma, o presente projeto tem como objetivo avaliar a utilização de métodos contraceptivos em adolescentes e jovens universitários, verificando o perfil sociodemográficos e analisando os principais motivos e finalidades para a utilização dos métodos contraceptivos. Busca-se identificar a conscientização desses jovens quanto a concepção e a anticoncepção (evitar gravidez indesejada, planejamento familiar e protegerem de Doenças Sexualmente Transmissíveis), verificando a necessidade de eventuais campanhas educativas que não devem ser restritas apenas às atividades referentes à anticoncepção, entretanto abranger todos os aspectos da saúde integral no que se refere a vida reprodutiva.
Coordenadora/Voluntária: FERNANDA MARCONI ROVERSI
E-mail: fernanda.roversi@usf.edu.br

Título: AVALIAÇÃO DO PERFIL DAS ATITUDES DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE E GESTANTES COM RELAÇÃO AO PARTO SEGURO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BRAGANÇA PAULISTA.

Resumo:
Toda mulher tem direito a uma gravidez saudável e um parto seguro. Além disto, direito de ter um parto normal e de ser atendida por uma equipe preparada e atenciosa. Na grande maioria dos casos, o parto normal é a maneira mais segura e saudável de ter filhos e deve ser estimulado através de uma assistência humanizada, segura e de boa qualidade. Com os altos índices de parto cesariana no Brasil e a desumanização no atendimento a gestantes, se faz necessário a verificação do atendimento a estas pacientes pelos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, enfermeiros obstetras), quanto as orientações feitas no pré-natal e durante a internação, do que é um parto seguro, e o que é um parto humanizado. Existe também um grande problema com a falta de utilização do checklist de parto seguro nas maternidades, um instrumento barato e de grande valia, para a realização dos procedimentos com maior segurança das parturientes. O objetivo da pesquisa é avaliar se as pacientes são orientadas durante o pré-natal, com relação aos cuidados que são determinados por lei e os que levam a uma gestação saudável, e durante a internação em relação ao parto seguro e o parto humanizado. Além disto, será verificado se os profissionais da saúde sabem da relevância do checklist de parto seguro, se existe e qual a dificuldade de implantação e utilização de tal procedimento. A pesquisa será realizada no ambulatório e no pré-parto do Hospital Universitário em Bragança Paulista, com profissionais da saúde, gestantes e parturientes. A partir dos resultados encontrados será possível levantar estratégias para o desenvolvimento de atitude tanto da gestante e parturiente quanto dos profissionais da saúde com relação a implementação de um parto seguro, e consequentemente levar a uma diminuição no número de óbitos de gestantes e recém-nascidos, além da diminuição do tempo de estada dos mesmos no hospital o que diminui o gasto para o Estado.

Coordenadora/Voluntária: SILMARA ALVES DE SOUZA
E-mail: silmara.alves@usf.edu.br





USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.