Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Tecnologia Inovação e Empreendedorismo

Título: DESENVOLVIMENTO DE ELETRODOS A BASE DE CARBONO PARA APLICAÇÃO EM SUPERCAPACITORES

Resumo: O projeto proposto estudará e desenvolverá materiais baseados em carbono (nanotubos de carbono, grafeno ou fibras de carbono) sobre substratos metálicos, como niquel ou cobre, que serão empregados como eletrodos em capacitores eletroquímicos, também conhecidos como supercapacitores, sendo responsáveis pelo armazenamento de energia. Esses materiais serão desenvolvidos através da técnica de deposição da fase vapor, e foram escolhidos devido a sua grande área superficial e alta condutividade elétrica, necessárias para a difusão do eletrólito líquido através dos nanotubos de carbono, além da sua possibilidade de funcionalização, melhorando suas propriedades eletroquímicas e, consequentemente, a performance do supercapacitor. O estudo visa obter nanotubos de carbono que ao serem empregados na fabricação dos supercapacitores, maximizam os valores de capacitância, aumentando a capacidade de armazenamento de energia. Serão realizadas medidas estruturais no material desenvolvido para determinar sua forma de crescimento, diâmetro, número de camadas e qualidade dos nanotubos fabricados.
Coordenadora: Aline Maria Pascon de Marque
E-mail: aline.marque@usf.edu.br

Título: “CIDADES SAUDÁVEIS: MOBILIDADE URBANA COM ACESSIBILIDADE E SUSTENTABILIDADE COMO FATOR DE MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES”

Resumo: O estudo a ser desenvolvido tem por objetivo pesquisar e propor soluções em Mobilidade Urbana para municípios com até 30.000 habitantes, para elevar a qualidade de vida dos cidadãos seguindo a linha proposta pela OMS (Organização Mundial de Saúde) de “Município Saudável”. Considerando-se que a relação entre Planejamento Urbano e Saúde Pública é estreita chegando a ser interdependente, observa-se que a falta de mobilidade pode vir a ser um fator impeditivo ao direito de ir e vir do cidadão, direito este que viabiliza a utilização de serviços públicos e instrumentos participativos possibilitando a inclusão das populações mais vulneráveis a todas às atividades oferecidas nas instalações públicas e particulares dos municípios. O estudo propõe desenvolver pesquisas bibliográficas que devem embasar os Planos de Mobilidade Urbana que serão desenvolvidos nos anos de 2018 e 2019 pelos estagiários da Universidade São Francisco em convênio firmado entre as Prefeituras e a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo com as cidades de Piracaia, Pedra Bela, Joanópolis, Mairiporã, Engenheiro Coelho. As pesquisas devem atender as demandas dos Planos de Mobilidade Urbana seguindo as seguintes vertentes: “A proposta da OMS (Organização Mundial de Saúde) dentro do cenário mundial para cidades saudáveis, as ações sugeridas e a sua viabilidade nas cidades brasileiras com até 30.000 habitantes.” - “A influência da acessibilidade e das inovações tecnológicas nos planos de mobilidade urbana para a inclusão de populações com necessidades específicas.” - “A Busca de soluções economicamente viáveis, ecologicamente corretas e socialmente justas em mobilidade urbana buscando uma vida mais saudável para o homem urbano”. Espera-se com esse estudo encontrar um equilíbrio dentro do planejamento urbano entre a mobilidade urbana e a saúde pública, seguindo a orientação da OMS a partir do modelo que vem sendo aplicado com bons resultados na Europa, principalmente em cidades portuguesas.
Coordenadora: Cândida Maria Costa Baptista
E-mail: candida.baptista@usf.edu.br

Título: ESTUDO DE DOCUMENTOS NORMATIVOS PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR NA MODALIDADE A DISTÂNCIA: PROVOCAÇÕES E OPORTUNIDADES.

Resumo: A Educação a Distância (EaD) vem crescendo não só em número, mas em propostas com a finalidade de promover a aprendizagem e a autonomia intelectual dos estudantes. Estudos têm apontado o uso das tecnologias como facilitadoras do processo de interatividade, exercendo um papel importante para a aprendizagem compartilhada e colaborativa, tão necessárias na formação de profissionais preparados para atender as demandas do mundo de hoje. Este projeto de pesquisa foi mobilizado por pelo menos três motivos: o grande desenvolvimento da Educação à Distância no Brasil; as recentes modificações na legislação educacional para essa modalidade de ensino e; as alterações procedidas na Universidade São Francisco, que inseriram disciplinas à distância na matriz curricular de cursos presenciais, dentre eles o curso de Pedagogia. De fato, a expansão da Educação Superior no Brasil, coloca o Ensino a Distância no centro de um debate, que carrega consigo o papel do Estado nesse processo. Haverá normatizações suficientes e atuais que permitam orientar e supervisionar a qualidade dos processos educativos nessa modalidade de ensino? Quais são elas e quais os desafios advindos delas? Quais seriam as oportunidades identificadas nos documentos para a oferta de propostas de ensino, pesquisa e extensão? Como a formação dos profissionais da educação é contemplada na legislação vigente? Para responder a esse questionamento, esta pesquisa de abordagem qualitativa realizará uma análise documental tendo como objetivos: a) Levantar documentos normativos brasileiros acerca da EaD nos últimos anos; b) Identificar a aderência do Programa de Educação à Distância da USF ao que define a legislação atual; c) Destacar os desafios ou provocações advindos da legislação; d) Apontar oportunidades identificadas nos documentos para a oferta de propostas de ensino, pesquisa e extensão; e) Revelar contribuições sobre os processos de formação dos profissionais da educação, em função das limitações e oportunidades advindas da legislação. A expectativa desta pesquisa é a de atingir os objetivos elencados, ressaltando-se que o seu foco é o estudo de documentos normativos acerca da Educação a Distância no Brasil, não havendo a intenção de descrever sobre os impactos provocados pela sua implementação. Esse é tema para a continuidade em próximas pesquisas.
Coordenadora: MARIA DE FATIMA SILVEIRA POLESI LUKJANENKO
E-mail: maria.lukjanenko@usf.edu.br

Título: DESAFIOS HUMANOS, TECNOLÓGICOS E CIENTÍFICOS: UMA REVISÃO DA LITERATURA INTERNACIONAL

Resumo: Trata-se da segunda fase do Projeto iniciado em 2017, desta vez para levantar os artigos internacionais. Desafios humanos, tecnológicos e científicos continuam perpassando o tema central dessa investigação do Grupo de Pesquisas em Educação, Tecnologia e Inovação (GPETI) da USF, que visa a estabelecer um “panorama” fornecedor de subsídios para a produção de novos conhecimentos acerca de temas como educação, tecnologia, inovação, pensamento computacional e desenvolvimento humano. Além de ser importante realizar pesquisas de revisão da literatura, outra justificativa que se impõe é fundamentar as ações de extensão universitária em parceria com o Instituto Ayrton Senna e relacionadas à temática desta pesquisa. Será realizada uma pesquisa bibliográfica exploratória que tem como objetivos: a) Levantar artigos internacionais sobre a temática a partir de estudos indexados no Portal de Periódicos CAPES/MEC; b) Identificar nos estudos selecionados os conceitos básicos, a fundamentação teórica utilizada, as experiências realizadas, as contribuições para a educação e; c) Destacar e analisar os estudos diretamente ligados à programação computacional na educação ou para a educação. Nesta segunda fase o levantamento de artigos internacionais partirá de palavras chave combinadas e as buscas filtrarão a área de Educação. O período será de 2012 a 2017. O questionamento e a análise dos achados procurarão destacar: Quais são os conceitos básicos? Quais as fundamentações teóricas? Como definir Letramento em Programação? O pensamento computacional tem sido estudado empiricamente? Quais as experiências realizadas na educação? A tecnologia educacional tem contribuído para a promoção de avanços na educação? Quais avanços foram avaliados? Quais as contribuições apontadas nos estudos para o desenvolvimento humano? Qual o significado e sentido da inovação presente nos estudos? Os estudos abrem perspectivas para novas pesquisas, tanto teórica como experimentais? Espera-se atingir os objetivos propostos e contribuir para o debate entre a formação ético-humanista e os desafios tecnológicos científicos. O GPETI continua desafiado a buscar interações entre a formação humana e as exigências do mundo contemporâneo.
Coordenadora: MARIA DE FATIMA SILVEIRA POLESI LUKJANENKO
E-mail: maria.lukjanenko@usf.edu.br

Título: PLATAFORMA DE NAVEGAÇÃO INERCIAL ATUADA POR RODAS DE REAÇÃO

Resumo: Os sistemas de navegação autônomos foram inicialmente concebidos para aplicações militares e espaciais e sua popularização ocorreu com o advento da eletrônica e dos sistemas computacionais embarcados. Hoje diversos equipamentos têm unidades de medidas inerciais (IMU) incorporadas com os mais diversificados usos como rotação automática da tela de aparelho celular até o controle de atitude de um satélite. O objetivo deste trabalho é o projeto e a construção de uma plataforma de navegação inercial atuada por rodas de reação que fará uso de uma IMU para estimar sua posição e de rodas de reação para corrigir esta posição e rejeitar perturbações externas. Para isto, em uma etapa anterior, foi projetada e construída uma plataforma apoiada em um mancal aerostático semiesférico que permite os movimentos de rotação em torno dos três eixos com baixo atrito utilizando-se de manufatura aditiva para o mancal e polímero para plataforma. Nesta etapa serão construídas as rodas de reação usinadas em metal, a base do motor e o acoplamento com a roda. Para o acionamento das rodas será desenvolvido um circuito eletrônico de controle de velocidade e/ou torque dos motores das rodas. Este sistema é autônomo para o controle de velocidade da roda, mas deverá se comunicar com uma estação remota de controle e monitoramento da plataforma. Devido às características físicas e de aplicação da plataforma, esta comunicação deverá utilizar tecnologia sem fio. Ao final do projeto espera-se obter um dispositivo para estudo de navegação inercial, estratégias de controle de atitude e estratégias de controle de torque em motores de corrente contínua. Para ensino de engenharia, esta plataforma permitirá a aplicação de metodologias ativas de Aprendizado Baseado em Projeto em disciplinas dos cursos de Engenharia Mecânica e Elétrica.
Coordenador: PAULO EDUARDO SILVEIRA
E-mail: paulo.silveira@usf.edu.br

Título: RECUPERAÇÃO DE METAIS PRESENTES NO LIXO ELETRÔNICO POR MEIO DE ROTAS ANALÍTICAS.

Resumo: Os resíduos sólidos urbanos (RSU) também chamados de lixo vêm aumentando gradativamente, esse fato pode estar relacionado com o poder de consumo da população. Segundo a norma NBR 10.004/2004 da ABNT, o lixo é dividido em duas classes: perigoso e não perigoso; também pode ser classificado, conforme a fonte geradora, em lixo domiciliar, comercial, industrial, de serviços de saúde, público, especial, radioativo e espacial. O lixo eletrônico, especificamente, existe uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), seguindo a NBR 10.004. Esta resolução estabelece normas e procedimentos para o gerenciamento e destinação ambientalmente adequada dos resíduos elétricos e eletrônicos no Brasil, priorizando as ações que estimulem a redução da geração, a reutilização, a reciclagem, tratamento e a disposição final adequada, visando assegurar a saúde pública, a proteção ao meio ambiente e a sustentabilidade econômica dos recursos naturais. No entanto, uma das maiores preocupações ambientais é com relação ao seu descarte, que em muitos casos ocorre de maneira inadequada, ocasionando a degradação do ecossistema e prejudicando a saúde humana. No Brasil, cada pessoa descarta cerca de um quilo de lixo diariamente, além disso, é o país que mais produz lixo eletrônico comparado com países emergentes sendo gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos em 2016. Uma das alternativas para minimizar esse cenário é aumentar a reciclagem desses materiais. Nesse sentido, o projeto de pesquisa propõe recuperar o máximo de metais das placas de circuito impresso (PCi) que compõem o lixo eletrônico. Para isso, o lixo eletrônico deverá passar por várias etapas, sendo: separação dos componentes (resistor, capacitor, plásticos, entre outros), cominuição, que consiste em fragmentar os materiais em tamanho menores, lixiviação, que permite solubilizar os metais na sua forma iônica, por meio de soluções ácidas e por fim, a separação dos íons utilizando rotas analíticas.
Coordenadora: ROBERTA MARTINS DA COSTA BIANCHI
E-mail: roberta.bianchi@usf.edu.br

Título: ESTUDOS VISANDO A SÍNTESE DO POLI (ÁCIDO L-LÁCTICO) UTILIZADO COMO MATERIAL BIORREABSORVÍVEL EM IMPLANTES HOSPITALARES

Resumo: Quando a estrutura biológica de um órgão ou tecido não pode ser reparada, a alternativa viável para o restabelecimento das funções normais do paciente é repô-la com um implante feito de um biomaterial (1). Dentre os polímeros considerados biodegradáveis e bioabsorvíveis destacam-se os Poli (alfa-hidróxi ácidos), como o Poli (ácido L-láctico) (PLLA), o qual tem sido amplamente utilizado na recuperação de fraturas ósseas, através da Engenharia de Tecidos, pelas suas propriedades mecânicas, físicas e biocompatibilidade com organismos vivos, além de sua biodegradação dentro do organismo onde é implantado (2). Atualmente, os processos de obtenção do Poli (ácido L-láctico) são complexos e custosos, nos quais se utilizam catalisadores de polimerização e longos períodos de reação, com alto consumo de energia (3,4). Visando o desenvolvimento de um biomaterial com maior interesse do ponto de vista produtivo e comercial, este trabalho visa a obtenção do Poli (ácido Lláctico) utilizando matéria-prima nacional (o ácido láctico P.A. comercial) e investigação de rota sintética favorável à policondensação com baixo custo e minimização da produção de resíduos, de modo a que se tenha um processo que não agrida ao meio ambiente. Pesquisas já foram iniciadas no sentido de se optar por rota enzimática, onde pretende-se investigar a enzima apropriada para se obter um poliéster. O polímero obtido será caracterizado através de técnicas espectroscópicas, como Espectroscopia na Região do Infravermelho e testes químicos para os grupos funcionais presentes na molécula (5). Tem-se ainda como alvo obter a matéria-prima inicial (ácido láctico P.A.) partindo-se de fontes naturais por meio de processos fermentativos, controlados em biorreator, o que tornará o processo sustentável do ponto de vista ambiental e biotecnológico. Neste sentido, bactérias do gênero Lactobacillus casei tem sido investigada como opção de rota fermentativa utilizando-se como matéria-prima o melaço de cana-de-açúcar. Assim, a síntese do PLLA poderá se tornar totalmente inovadora se o processo proposto tiver bom êxito, com possibilidade de aquisição de patente da síntese.
Coordenadora: ROSANA ZANETTI BAÚ
E-mail: rosana.bau@usf.edu.br

Título: PROJETO ARQUITETÔNICO DE ESPAÇO MULTIUSO NO CAMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA

Resumo: Desenvolvimento do projeto arquitetônico executivo de um edifício de multiuso conforme uma demanda identificada no campus da USF – Bragança Paulista. Este edifício será um espaço de multiuso apropriado para o desenvolvimento de atividades culturais e de educação, por exemplo, exposições de artes, eventos musicais e teatrais, palestras, oficinas, aulas e feiras. O objetivo deste projeto é criar um espaço integrador de convívio entre os estudantes da universidade e a população de Bragança Paulista, onde as produções científicas acadêmicas e manifestações culturais poderão acontecer e serem assim disseminadas para toda a comunidade. Os estudantes de iniciação científica irão pesquisar materiais e técnicas de construção que produzem menores impactos no meio ambiente e que tenham raízes nas culturas construtivas do local onde está inserido. Ainda irão desenvolver pesquisas nas áreas de conforto ambiental (térmico-acústico) e análise de eficiência energética, e a importância do projeto arquitetônico como ferramenta para promover o bem estar e saúde do usuário.
Coordenador/Voluntário: ANDRÉ FALLEIROS HEISE
E-mail: andre.heise@usf.edu.br

Título: Brasagem a Vácuo de Silício / Ligas Metálicas para Aplicação em Instrumentação de Luz Síncrotron – Ensaio Criogênicos e Caracterização Mecânica da Liga Metálica Invar 36.

Resumo: Espelhos para Raio X são amplamente utilizados em componentes ópticos das linhas de radiação síncrotron. Os espelhos são empregados para defletir o feixe de luz síncrotron e dividi-lo entre dois ou mais experimentos, podendo simultaneamente focalizar a radiação se providos de curvatura adequada. Esses espelhos são instalados dentro da câmara de alto-vácuo e recebem todo o espectro da radiação síncrotron sobre a sua superfície, o que induz distorções geométricas devido aos gradientes térmicos. Para diminuir as distorções locais na geometria, deve-se escolher como material base aqueles que tenham a maior razão possível entre os coeficientes de condutibilidade e expansão térmicas [1]. Atualmente, está sendo desenvolvida no LNLS uma nova fonte de luz síncrotron de quarta geração, o Sirius. Para aplicação em linhas de luz que envolva a utilização de espelhos de silício, testes de brasagem foram realizados anteriormente [2] utilizando como metal base metais e ligas como Nb, Cu, kovar e invar, com resultados favoráveis para o kovar e invar. Recentemente, vários autores [3,4,5] têm proposto um composto de metais e ligas a base de Fe-Ni, Al, Ag, Ni, AlN, que serão avaliadas com diferentes ligas de adição compatíveis ao processo de brasagem em alto vácuo para união com Si. Corpos de prova brasados serão submetidos à simulação em condições reais a temperaturas criogênicas até temperaturas elevadas e posteriormente submetidos a ensaios mecânicos. Após os ensaios de desempenho do componente, será realizada a caracterização microestrutural das junções através de microscopia eletrônica de varredura para obter os resultados das fases presentes, sua morfologia e distribuição, relacionando a resistência da junção dessas fases e o efeito da fadiga térmica nestas variáveis e seus efeitos na formação e cinética de crescimento de fases intermetálicas. Com isso pretende-se definir condições adequadas de processamento e resistência para a instrumentação óptica. Com os resultados promissores obtidos recentemente neste projeto [6], novos ensaios serão ser realizados para avaliar a viabilização do uso do processo obtido em componentes reais do sistema, em ambiente sub zero. Inicialmente será realizada a caracterização da liga Invar 36 em ambiente criogênico, com o estudo de suas propriedades físicas, mecânicas e microestruturais. Numa fase futura serão realizados ensaios de brasagem entre o Invar 36 e o Si e a caracterização em condições criogênicas.
Coordenador/Voluntário: OSMAR ROBERTO BAGNATO
E-mail: osmarbagnato@usf.edu.br

Título: ENTRETECENDO EXPERIÊNCIAS DO LETRAMENTO DIGITAL COM O ENSINO DE HISTÓRIA NO COTIDIANO ESCOLAR.

Resumo:
Este projeto focaliza as potencialidades da pesquisa do que é letramento digital em franco diálogo com os pressupostos que orientam os procedimentos de indexação destinados à gestão da informação, no caso específico desse projeto, provinda de documentos usados para o ensino de história, já identificados e selecionados em projeto finalizado que contou com apoio do CNPq. É um subprojeto do Projeto Interinstitucional Ensino de História: o estudo das práticas de ensino utilizando documentos judiciais, periódicos impressos e narrativas orais, (CNPq/MCTI 25/2015, 443765/2015-4), com o intuito de garantir a disponibilização para consulta online de tais fontes, bem como contribuir para o desenvolvimento de atividades didáticas de História, no ensino fundamental e médio. Para tal, realizaremos uma cuidadosa revisão bibliográfica sobre letramento digital, gestão da informação e automação, na perspectiva de se propor e projetar uma base de dados com documentos históricos, de natureza imagética, textual, manuscrita e audiovisual. Nesta perspectiva, entendemos que o Google fornece uma ferramenta e subsídios necessário para alcançarmos os objetivos da pesquisa e garantirmos uma interface amigável com o usuário, em particular os professores de ensino médio, fundamental e infantil. Partimos do pressuposto que os processos do Judiciário quando colocados na relação com os periódicos impressos podem facilitar e expandir as formas de construção de conhecimento escolar, principalmente quando se relacionam ao estudo das Histórias do cotidiano e do local, das memórias individuais e coletivas, das sensibilidades e da Educação Patrimonial. Portanto visa analisar as diferentes práticas de uso de documentos para fins didáticos, contribuindo para o desenvolvimento de atividades didáticas que se aproximam de questões relativas a conflitos sociais, as memórias individuais e coletivas, aos conflitos patrimoniais e as relações de exploração de trabalho na sociedade brasileira, mobilizando para isso as contribuições advindas das reflexões acerca do letramento digital. O termo letramento digital é definido como sendo um conjunto de conhecimentos que permite às pessoas participarem das práticas letradas mediadas por computadores e outros dispositivos eletrônicos no mundo contemporâneo. Assim, o letramento digital é mais que o conhecimento técnico relacionado ao uso do computador, ou seja, o uso de teclados, das interfaces gráficas e dos programas de computador. A linguagem digital inclui, ainda, a habilidade para construir sentido a partir de textos multimodais, isto é, textos que mesclam palavras, elementos pictóricos e sonoros numa mesma superfície.
Coordenadora/Voluntária: CLEONICE APARECIDA DE SOUZA
E-mail: cleonice.souza@usf.edu.br

Título: SISTEMA DE NAVEGAÇÃO PARA PESSOAS COM PERDA VISUAL PARCIAL BASEADO EM RFID E SOFTWARE PARA SMARTPHONE ANDROID

Resumo: O smartphone e um equipamento onipresente nos lares da população ao mundial, e cada vez mais com baterias de maior duração e com mais poder de processamento, contando com grande quantidade de memória RAM e componentes dedicados para o processamento gráfico. Em paralelo, a tecnologia de radiofrequência identificativo (RFID) se tornou financeiramente acessível. Pessoas com deficiência visual parcial podem se beneficiar por diversos auxílios do smartphone e tecnologias de localização. Uma forma de aumentar a inserção social e facilitar o cotidiano das pessoas com visão parcial são aplicativos para os smartphone. Unindo a capacidade de processamento dos smartphones, técnicas de processamento, análise imagem e a tecnologia de RFID e a interface de programação dos celulares com sistema operacional Android e possível integrar essas tecnologias. O objetivo desse trabalho consiste em produzir um sistema que utilize a câmera do celular para obter imagens do ambiente, com estas imagens e aplicar técnicas de processamento e analise de imagem e inteligência artificial para detectar obstáculos e com uma rede de leitores de RFID posicionar e fornecer informações para o usuário. As informações da análise de imagem e da detecção de posição pelo RFID serão passadas para o usuário através do som ou da vibração do smartphone. Os testes serão feitos em ambiente controlado simulando visão parcial.
Coordenador/Voluntário: FÁBIO ANDRIJAUSKAS
E-mail: fabio.andrijauskas@usf.edu.br

Título: A UTILIZAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NA SUPERAÇÃO E INCLUSÃO ARQUITETÔNICA DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E IDOSOS.

Resumo:
Esse projeto de pesquisa aborda a importância da utilização das novas tecnologias na superação e inclusão arquitetônica e urbanística de pessoas com deficiências e idosos.
A maneira encontrada para o desenvolvimento desse projeto prioriza a interdisciplinaridade entre os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Fisioterapia, Medicina, Biomedicina, Engenharia da Computação e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistema da Universidade São Francisco (USF) no campus de Bragança Paulista, cujo objetivo principal consiste em descobrir, verificar, analisar e avaliar como a utilização de novas tecnologias e a evolução humana pode ajudar na inclusão social das pessoas com ou sem deficiência nas cidades e edificações. Nos “Novos Instrumentos de Avaliação Favorecem Inovação nas Instituições de Ensino Superior (IES)” do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (SEMESP), publicado após as Portarias Federais 1.382 e 1.383 e Instrução Normativa 01, todas de 2017, apresenta como foco a interdisciplinaridade e a proposta desse projeto de pesquisa contempla essa questão e prioriza a inovação acadêmica, resultados e o registro das ações através de pesquisa com os docentes e discentes para verificar o grau de preocupação que possuem sobre a inovação tecnológica e evolução humana em favor da acessibilidade, ainda mais levando em consideração que o Brasil apresentou um aumento significativo de 9,4% de pessoas com deficiência entre os Censos de 2000 e 2010 do IBGE e que triplicará o número de idosos até meados do século XXI, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) (2015). A metodologia proposta começa através de revisão bibliográfica sobre tecnologia e evolução humana, focando na inclusão social das pessoas com deficiência e idosos no curso de Arquitetura e Urbanismo e nos cursos da área da Saúde, Engenharia e Tecnologia da USF. Serão feitas pesquisas através de questionários para levantamento de dados junto aos professores e alunos. O estudo de caso focará em novas tecnologias para inclusão social das pessoas com deficiência e idosos junto aos cursos de Arquitetura e Urbanismo e as demais áreas antes citadas. Por último, a análise de todas as informações e dados obtidos para verificar como emprego de novas tecnologias e a evolução humana contribui para a inclusão social das pessoas com deficiência e idosos e assim mostrando novas possibilidades para todas as áreas envolvidas nesta pesquisa.
Coordenador/Voluntário: LUCAS DE SOUZA RAMALHAES FEITOSA
E-mail: lucas.feitosa@usf.edu.br

Título: PLATAFORMA AUTÔNOMA E INTEGRDA DE MONITORAMENTO, TESTES E MEDIÇÃO DE QUALIDADE DAS REDES MÓVEIS. Pós-processamento, análise e soluções.

Resumo:
A proposta apresenta uma solução inovadora voltada para a análise de desempenho e qualidade de redes sem fio (RF). A plataforma também permite a otimização, planejamento, pós-processamento e a comparação de desempenho entre redes. O novo projeto, aceita ainda os terminais LTE - Long Term Evolution disponíveis comercialmente, pode ser carregado em diversos modelos de smartphones e sistemas operacionais, inclusive no iPhone, no qual armazena os dados. Isso facilita a realização de testes e avaliação da qualidade do serviço de aplicativos móveis, principalmente em ambientes fechados. Um diferencial importante da proposta é que o software não precisa ser carregado ou interfaceado com terminal proprietário.
Coordenador/Voluntário: VICENTE IDALBERTO BECERRA SABLÓN
E-mail: vicente.sablon@usf.edu.br




USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.