Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Meio Ambiente

Meio Ambiente

Título: AVALIAÇÃO DOS EFEITOS SINÉRGICOS DE PROCESSOS DE TRATAMENTOS DE ÁGUAS RISIDUÁRIAS CONTENDO FÁRMACOS, AFIM DE AVALIAR OS EFEITOS ECOTOXICOLÓGICOS.
Resumo: A busca por novas tecnologias aplicáveis ao tratamento de efluentes domésticos e industriais, que sejam inovadoras, menos onerosas e que priorizem a componente ambiental, tem aumentado nos dias de hoje, e nesse contexto, os processos oxidativos vêm ganhando destaque como métodos mais eficientes, principalmente em efluentes que contém a presença de fármacos. A presença de fármacos em água para consumo humano, são considerados águas residuárias, por serem potencias poluentes com grande atividade bio-sinérgica e tóxico. Neste projeto, objetiva-se avaliar a eficiência do tratamento de água e efluente esgoto via Processos Oxidativos conjugados a Processo Físico-químicos; a fim de avaliar tanto a eficiência química e de bioatividade toxicológica, realizando ensaios de eco-toxidade. Todos os ensaios serão realizados avaliando a ação coagulante e oxidativa nos efluentes sintéticos e semi-sintéticos, tanto químico como eletroquímico. As análises de eco-toxidade serão realizadas por no mínimo dois diferentes organismos, a serem definidos durante a realização das atividades deste projeto, pois cada fármaco poderá representar uma bioatividade conforme o tipo de degradação que o mesmo estiver sendo submetido. Os ensaios de tratabilidade e microbiologia descritos nesse projeto serão realizados no Laboratório de Engenharia Ambiental, da Universidade São Francisco, campus Campinas-Swifit, Laboratório de Efluentes e Soluções Ambientais, campus Itatiba e, enquanto que os testes de toxicidade aguda, ocorreram no Laboratório de Cultivo e Ecotoxicologia do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Coordenador: ANDRÉ AUGUSTO GUTIERREZ FERNANDES BEATI
E-mail: andre.beati@usf.edu.br

Título: A PERCEPÇÃO CONTEMPORÂNEA DAS FEIÇÕES DOS ESPAÇOS PÚBLICOS DE CIDADES DO INTERIOR.
Resumo: Esta pesquisa discerne sobre como a ocupação do espaço público é influenciada por diversas variáveis espaçais e a espaciais. Mergulha-se nas dimensões morfológicas responsáveis pelo emolduramento espacial no ensejo de tentar demonstrar como alguns atributos conspiram ou não visando a efetivação das relações entre as ambiências construídas e o indivíduo. Neste contexto a escolha de praças e parques públicos da cidade de Itatiba e cidades adjacentes possibilita descrever certas características intrínsecas à ocupação contemporânea dos espaços, sem perder o espelho retrovisor das intervenções históricas precedentes. Considera-se que a escolha de cidades meias e interioranas permite inferir concomitâncias que nos permitam refletir que aspectos é possível resgatar e em quais devemos mudar trajetórias viciadas para o reestabelecimento de redes sociais reais mais densas. Nesta perspectiva, tentaremos demonstrar que o espaço público ainda é palco da interatividade e que nele é possível mergulhar na constituição de gestos de urbanidade.
Coordenador/Voluntário: JAIRO ALDEMAR BASTIDAS GUSTIN
E-mail:jairo.bastidas@usf.edu.br

Título: ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA, SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E NOVAS FONTES DE GERAÇÃO DE ENERGIA NA EDIFICAÇÃO.
Resumo: Projetos e ações para a inserção da eficiência energética e a mitigação das emissões de gases do efeito estufa nos edifícios existentes são os novos desafios para os estudiosos da edificação. A redução através de mecanismos de desempenho da edificação exige pesquisas de adequação ao meio e aos demais condicionantes específicos da edificação. Diante da situação global das mudanças climáticas relatadas no IPPC AR4 (2007) a edificação contemporânea deve conter os conceitos e princípios físicos do abrigo regulador, capaz de transformar as distintas condições ambientais, mas inovadoramente tem que incorporar o conceito de desempenho, eficiência, autonomia energética e por fim o ciclo da sustentabilidade. Este plano de pesquisa contempla estudos sobre o desempenho térmico e ambiental da edificação e as possibilidades de soluções com novas estratégias energeticamente compatíveis com a atividade, ocupação e localização dos prédios. Serão abordados os padrões e indicadores de eficiência energética, as certificações e os acordos voluntários que tem sido desenvolvido pelas nações como forma de mitigar a construção de novas usinas para a geração de eletricidade. Serão estudadas as regulações que despontam nos países emergentes como uma solução efetiva para a implantação de tecnologias mais eficientes. A disseminação de oportunidades em conservação de energia virá de soluções desenvolvidas no arcabouço da concepção arquitetônica dos projetos da edificação, planejados em função do desempenho energético de materiais e sistemas construtivos sob a ação das peculiaridades climáticas e ambientais de cada região ou local. Os sistemas autônomos de geração de energia que podem ser incorporados na estrutura da edificação como sistemas fotovoltaicos, termossolares e geotérmicos serão pesquisados enquanto tipologias básicas formais e espaciais (desenhos e maquetes) com a pretensão de sistematizar conhecimentos para apoio pedagógico ao processo de projeto e o ensino da arquitetura.
Coordenadora/Voluntário: JANE TASSINARI FANTINELLI
E-mail: jane.fantinelli@usf.edu.br

Título: CONTROLE DE QUALIDADE MICROBIOLÓGICO DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS E INOVADORES.
Resumo: A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) regulamenta as medidas necessárias para garantir a qualidade de diferentes produtos entre eles, cosméticos, medicamentos, entre outros produtos. O controle de qualidade microbiológico é essencial, uma vez que a contaminação microbiana pode inibir a função do produto devido à desestabilização da fórmula e mudança em seu aspecto físico e químico, diminuindo a eficácia e aceitabilidade do mesmo e prejudicando a segurança necessária para o consumo. Tendo em vista avaliar a qualidade microbiológica de novos produtos inovadores e sustentáveis, destinados ao consumo na comunidade, o presente projeto visa à implantação de uma linha de pesquisa destinada ao controle de qualidade microbiológico no Laboratório de Pesquisas em Microbiologia Aplicada, localizado no campus de Bragança Paulista, da Universidade São Francisco (USF). O Laboratório colabora com outros pesquisadores e professores da USF dando importância a melhorar a eficiência no processo produtivo sustentável. A relação entre os pesquisadores e as exigências dos diferentes cursos configura um desafio a ser superado para o desenvolvimento de novos estudos e os projetos poderão ser desenvolvidos com a participação de alunos dos diferentes cursos e campi, configurando o caráter interdisciplinar e multicurso dos projetos a serem executados pelo GPMAS? Grupo de Pesquisas em Meio Ambiente e Sustentabilidade. Será confeccionado protocolos que demonstrem que o método escolhido para determinação qualitativa ou quantitativa dos micro-organismos viáveis é sensível, exato e confiável.
Coordenadora: NATALIA REIKO SATO MIYASAKA
Email: natalia.miyasaka@usf.edu.br

Título: ESTUDO DA VIABILIDADE DO EMPREGO DE BIOPOLÍMERO NO PROCESSO NO PROCESSO FÍSICO-QUÍMICO DE TRATAMENTO DE ÁGUAS PARA O CONSUMO HUMANO.
Resumo: O presente projeto faz parte de um estudo cujo objetivo principal é o desenvolvimento de uma metodologia experimental por coagulação e floculação para o tratamento de águas potáveis, com a utilização de ensaios de Jar test para simulação laboratorial das etapas que acontecem em uma Estação de Tratamento de Água (ETA), utilizando polímero de fonte renovável como coagulante e floculante (taninos provenientes da Acácia Negra).Inicialmente, um planejamento experimental será elaborado visando diminuição do número total de experimentos, bem como um melhor direcionamento das variáveis mais importantes num processo em escala real. Neste levantamento estatístico serão estabelecidos como variáveis de processo os pHs das etapas 1 e 2 (etapa 1 de geração de cargas, etapa 2 de coagulação) e quantidades de polieletrólitos adicionados na etapa 3 (etapa 3 de floculação). Considerando a natureza básica das águas superficiais a serem investigadas, na primeira etapa serão testados vários auxiliares de alcalinizacão (NaOH, Ca(OH)2; Na2CO3), na segunda etapa, coagulantes à base de taninos (coagulantes e auxiliares de coagulação orgânicos de diferentes caráteres iônicos) em proporções variadas com sulfato de alumínio (coagulante inorgânico) e/ou policloreto de alumínio (PAC,coagulante inorgânico), na quarta etapa, a ser estabelecida no planejamento fatorial, serão testadas diferentes velocidades de rotações das hélices de agitação durante os ensaios de jartest. Vários formatos de hélices (radiais ou axiais) serão avaliados para um estudo cinético de floculação coloidal e para adequação da turbulência nos ensaios de sistema de floculação. Como parâmetros de controle, serão estabelecidos os tempos de sedimentação, o volume de lodo formado e o índice de turbidez das águas tratadas. Para comparação, os ensaios de controle serão realizados por sedimentação. A desestabilização dos colóides formados será investigada por diversos meios (agitação, agentes coagulantes químicos, agitação concomitante à adição de reagentes químicos). Em cada planejamento fatorial da terceira etapa, os resultados de tempo de sedimentação serão comparados com valores obtidos pela utilização somente de polieletrólitos (catiônicos ou aniônicos), sem o auxílio dos taninos, PAC ou sulfato de alumínio. Como parâmetros analíticos, serão estabelecidos os tempos de separação sólido-líquido, o volume de lodo sedimentado, a remoção de turbidez das águas tratadas, índice volumétrico de lodo (IVL), razão de sedimentabilidade após 30 minutos (RS30), sólidos suspensos totais (SST). Todos as medidas apresentadas têm como intuito a interpretação dos resultados de modo mais completo e satisfatório. Os volumes de lodos formados serão estudados morfologicamente por microscopia eletrônica de varredura e estruturalmente por espectroscopias Raman e de infravermelho. O acompanhamento periódico da eficácia do tratamento proposto será realizado pelo pH, teor de sólidos totais dissolvidos, determinação de alcalinidades e dureza total. Estas mesmas análises serão realizadas tanto na água bruta, quanto na água tratada.
Coordenador: JOSÉ PEDRO THOMPSON JUNIOR
E-mail:jose.thompson@usf.edu.br

Título: ESTUDO DA VARIABILIDADE DO CO ATMOSFÉRICO NO INTERIOR PAULISTA.
Resumo: O gás monóxido de carbono (CO) é um dos principais poluentes atmosféricos por alterar a oxidação da atmosfera além de ser danoso à saúde humana podendo causar a morte por intoxicação. As principais fontes deste gás são antrópicas como a emissão por veículos e pela queima incompleta da biomassa e de processos industriais. Muito se tem estudado sobre a variabilidade deste gás na atmosfera das grandes cidades. Entretanto, pouco estudo foi feito nas cidades do interior paulista. Com o crescimento econômico dessas cidades, houve também o aumento da emissão desse gás, fazendo-se necessário um estudo de sua variabilidade na atmosfera. Este projeto de pesquisa visa o estudo da variabilidade em três cidades que sejam representativas das três principais fontes de CO: veículo, queima de biomassa e emissão industrial. Os dados da concentração de CO serão obtidos pela plataforma Qualar da CETESB e relacionados com informações de focos de queimada (plataforma DPI do INPE), com dados meteorológicos (INPE) e da direção do vento (modelo computacional HYSPLIT da NOAA), além de dados da região e de veículos, obtidos por pesquisas bibliográficas, para indicar as principais fontes em cada local estudado. Para tal relação, serão feitos estudos de comportamento diário, semanal, sazonal e anual. Para a escolha das três estações, será realizada pesquisa bibliográfica sobre o local que a estação meteorológica está instalada para identificar quais fontes de emissão de CO estão próximas desta estação. Identificadas as fontes, serão estudadas ações de políticas públicas para melhorar a qualidade de vida da população e do meio ambiente. Este projeto permite ao aluno a visão de um problema macro, desenvolve seu pensamento crítico para tomada de decisão e forma-o no conceito de poluição atmosférica, para que, atuante em uma indústria, posso contribuir para a diminuição da emissão de gases poluentes e/ou desenvolver produtos que auxiliem na redução da emissão e na remoção de poluentes atmosféricos.
Coordenadora: MONICA TAIS SIQUEIRA D'AMELIO FELIPPE
E-mail: monica.felippe@usf.edu.br

Título: FELICIDADE: ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE.
Resumo: A presente proposta trata-se de um desdobramento do estudo frente à Felicidade, em desenvolvimento, no Laboratório de Psicologia, Saúde e Comunidade junto à Universidade Estadual de Campinas. Tem como objetivo estudar a felicidade em suas múltiplas formas, atrelando-a questões sustentáveis. Ao questionar o que é felicidade, outra questão entra em pauta: o que se entende por felicidade? Qual o conceito de felicidade? Porque o campo cientifico tem se mostrado cada vez mais interessado em seu estudo? A forma como se percebe a felicidade impacta a sustentabilidade? Daí a necessidade em estudar a felicidade, o que é, qual a compreensão que se tem dela, seu impacto na forma como se vive ou sobrevive no contexto atual. Parte-se da hipótese de que a felicidade se trata de um conceito socialmente construído. A forma como a felicidade vem sendo concebida no contexto atual, remete o Ter em detrimento do Ser. Este Ter, objeto de desejo, corrobora para uma lógica auto-destrutiva, oposta à sustentabilidade da vida na terra, inclusive a humana. Por questões sustentáveis, no mundo contemporâneo, tem se tornado cada vez mais imperativo a necessidade em se rever o modo como se compreende o que é felicidade e toda sua potência em mobilizar ações e comportamentos mediante um objetivo proposto, seja este qual for. É preciso repensar a vida que vem sendo vivida em um tempo sem tempo e averiguar outros possíveis. O corpus dessa pesquisa se constituirá a partir de documentos, dados estatísticos de órgãos oficiais, informações que circulam pela mídia, entrevistas e apoiar-se-á em uma análise discursiva.
Coordenadora: PRISCILLA PERLA TARTAROTTI VON ZUBEN CAMPOS
E-mail: priscilla.campos@usf.edu.br

Título: ESTUDOS VISANDO A SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DO ÓLEO DE COCO VERDE.
Resumo: O principal objetivo deste trabalho é estudar a viabilidade de se obter biodiesel a partir do óleo de coco proveniente de frutas que são descartadas após o consumo da água de coco em estabelecimentos comerciais, feiras, lanchonetes, barracas ou quiosques de parques. O plano de trabalho se inicia com a pesquisa do consumo do coco verde na região de Campinas, nos estabelecimentos citados, e da quantidade de óleo de coco que pode ser extraída, teoricamente, a partir destas fontes. Após a coleta de dados pretende-se dar sequência ao projeto com a extração do óleo de coco usando algumas técnicas como prensagem, refluxo e extração líquido-líquido, onde será verificado qual é o método de extração que produzirá o melhor rendimento em massa desse material. O material bruto obtido deverá ser purificado pela técnica da recristalização e utilizado como matéria-prima principal na reação de produção do biodiesel. O biodiesel obtido deverá se apresentar na forma de um óleo de cor clara, levemente amarelado, com odor agradável e caráter apolar, devendo ser separado da água, que é um subproduto da reação, utilizando-se um sal dessecante como o sulfato de magnésio anidro, passando posteriormente por ensaios de determinação de suas propriedades físico-químicas, como densidade, viscosidade, ponto de fulgor, umidade e comparado com os padrões exigidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ? ANP1. Análises de cromatografia, teste de grupo funcional e Espectroscopia na região do Infravermelho também serão realizados para comprovação da estrutura química do produto final.
Coordenadora: ROSANA ZANETTI BAÚ
E-mail: rosana.bau@usf.edu.br

Título: O ESPAÇO CONSTRUÍDO E AS CONDIÇÕES BIOCLIMÁTICAS: INVENTÁRIO DA LUZ NA ARQUITETURA ITATIBENSE
Resumo: A luz é um dos componentes essenciais ao desenvolvimento da arquitetura. O entendimento das diversas fontes de luz e de seu correto uso representam etapas importantes no desenvolvimento do projeto, pois promovem aspectos positivos como sustentabilidade e bem-estar. O estudo de caso, a partir de avaliações pós ocupação ou a documentação de exemplos, é uma ferramenta essencial ao desenvolvimento do senso crítico, pois permite avaliar a partir de exemplos práticos as soluções adotadas em diversos projetos, bem como a pertinência das mesmas quanto a questões culturais, sociais, tecnológicas e bioclimáticas. A presente pesquisa tem por objetivo avaliar a iluminação de obras de arquitetura situadas na cidade de Itatiba, SP, avaliando as soluções de iluminação natural e artificial empregadas a partir de pressupostos teóricos. As edificações serão organizadas de acordo com o seu tipo de uso. Será feito o levantamento e das condições arquitetônicas originais e atuais, a partir da documentação existente em órgãos competentes e medição in loco. A iluminação será avaliada quantitativamente e qualitativamente usando técnica fotográfica conhecida como imagens de grande alcance dinâmico (high dynamic range imaging - HDR). Os resultados dessa pesquisa serão amplamente divulgados na comunidade.
Coordenador/Voluntário: DENNIS FLORES DE SOUZA
Email: dennis.souza@usf.edu.br

Título: O DINAMISMO DA LUZ E A ESTATICIDADE DOS CRITÉRIOS: ANÁLISE E PROPOSTA DE SOLUÇÕES DE ILUMINAÇÃO RELACIONANDO HUMAN CENTRIC LIGHTING E ASEXIGÊNCIAS DE ILUMINAÇÃO EM AMBIENTES DE TRABALHO.
Resumo: O projeto de iluminação é variável importante dentro do pensamento do espaço construído. Pensar a luz artificial requer um equilíbrio entre o atendimento às normas vigentes e a aplicação de conceitos de design, estabelecendo conexão entre as variáveis conforto, eficiência energética e sustentabilidade. Dentre as normas existentes, a NBR 8995-1 (Iluminação de ambientes de trabalho. Parte 1: Interior) representa uma evolução quanto às normas anteriores, por tratar três aspectos principais da luz: iluminância, ofuscamento e cor. Contudo, ainda trata a iluminação como uma variável estática, sem o dinamismo necessário para o bem-estar humano. Recentes pesquisas estabeleceram uma melhor relação entre a luz e ciclo cicardiano, através da descoberta de um novo fotorreceptor que, entre outras coisas, está relacionado ao ciclo dos hormônios cortisol e melatonina. Tal descoberta levou à criação do conceito de iluminação centrada no homem (Human Centric Lighting – HCL). A presente pesquisa tem por objetivo avaliar as condições atuais de iluminação artificial de exemplares arquitetônicos previamente selecionados e estudados e propor melhorias em atendimento à norma NBR 8995-1 e aos conceitos de HCL. Serão feitos estudos com as condições atuais dos espaços internos, bem como a aplicação de modelagem computacional para verificação das propostas de projeto de iluminação.
Coordenador/Voluntário: DENNIS FLORES DE SOUZA
Email: dennis.souza@usf.edu.br

Titulo: URBANIZAÇÃO DISPERSA E EXPANSÃO DO PERÍMETRO URBANO: UM ESTUDO SOBRE A EXPANSÃO URBANA NO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ, ATRAVÉS DA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE PLANOS DIRETORES E A LEGISLAÇÃO DA APA - ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ESTADUAL DE JUNDIAÍ.
Resumo: O presente projeto de Pesquisa pretende estudar? a expansão do perímetro urbano do Município de Jundiaí através da análise comparativa entre os Macrozoneamentos estabelecidos em dois Planos Diretores aprovados naquele Município, nos anos de 2.004 e 2.012 e pela Lei da A.P.A. ? Área de Proteção Ambiental Estadual de Jundiaí, de 1.998. Supõe-se que no recorte temporal citado, ocorreu crescimento desproporcional do perímetro urbano do Município, principalmente sobre região ambientalmente frágil, onde se situam importantes bacias hidrográficas que abrigam mananciais de abastecimento público de Jundiaí e de municípios da região assim como produtora de alimentos, caracterizando-se como a zona rural do município e principal produtora agrícola. Supõe-se também que parte dessa ampliação do perímetro urbano se deu através de alterações pontuais do zoneamento, porém em grande parte ocorreu na ocasião de aprovação de revisões de seu Plano Diretor, promovidos pelo próprio poder público, ao longo de pouco mais de uma década. Em breve análise comparativa, é possível verificar também que durante esse período, houve claro distanciamento das divisões territoriais estabelecidas pelos Planos Diretores de 2004 e 2012 (Macrozoneamentos) da divisão territorial (zoneamento) estabelecida pelo Decreto Estadual que regulamentou a APA Estadual de Jundiaí (Decreto Estadual nº 43.284/1998). A pesquisa pretende investigar como se deu ampliação do perímetro urbano nesse recorte de tempo, identificar os empreendimentos que resultaram dessas transformações, mapear a localização dessas alterações e analisar as tipologias desenvolvidas nos empreendimentos e seu estágio de consolidação.
Coordenador/Voluntário: DÉCIO LUIZ PINHEIRO PRADELLA
E-mail: decio.pradella@usf.edu.br

Confira os resumos de anos anteriores:



USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.