Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Ações Comunitárias e Extensionistas

Título: A CRIANÇA E SUA IDENTIDADE LOCAL: CONSTRUINDO A MEMÓRIA DO QUILOMBO BROTAS DE ITATIBA COM AÇÕES DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.
Resumo: Esta é uma proposta de docentes do curso de Arquitetura e Urbanismo e Pedagogia da USF- Itatiba com foco na área de concentração de Ações Comunitárias e Extensionista e Relações Étnico-Raciais. Trata-se de um projeto de educação popular não formal para a parcela da comunidade de crianças e adolescentes, remanescentes de quilombolas e pertencentes à Associação dos Moradores do Quilombo Brotas, localizado em área urbana da cidade de Itatiba, SP. As ações ora propostas visam dar continuidade ao trabalho extensionista realizado entre 2008 e 2012 e retomadas no ciclo PROBAICTex 2016/2017 com o projeto “A criança e sua identidade local: construindo a memória do Quilombo Brotas”. Trata-se de um projeto multidisciplinar que envolve as áreas do conhecimento como a História, Artes, Ciências, Matemática, Desenho e Letramento em Programação Digital. A atual proposta se propõe a continuar estimulando a formação de uma consciência coletiva da comunidade infanto-juvenil, no entanto preparando-os para serem os novos gestores do legado histórico, cultural e ambiental de seus antepassados: o sítio e suas memórias. O projeto terá duas vertentes: o desenvolvimento do empreendedorismo social, cujo trabalho será voltado para conseguir resultados positivos para a comunidade local, através de estratégias e ações que gerem um retorno financeiro positivo, tanto para o meio ambiente quanto para o meio social, como o desenvolvimento de do turismo sustentável local. A segunda vertente é o desenvolvimento dos conceitos de valor agregado de um produto com conteúdos sobre matemática financeira. Pretende-se estimular a criação de ideias (serviços e produtos) que possam ser implementados na área quilombola e comercializados no circuito turístico local e regional. O objetivo final é o de gerar reflexões, ideias e ações capazes de gerar benefícios e grandes mudanças de perspectivas entre a comunidade infanto-juvenil quilombola, mostrando que as desigualdades sociais, raciais e econômicas podem ser vencidas com o conhecimento de seu contexto e do direito à igualdade de pensamento e de gênero. Pretende-se que esta geração seja preparada para assumir a sua cidadania, com autonomia para resolver problemas e buscar soluções e assim demarcar a sua identidade social e territorial, preservando o patrimônio social e cultural de seus antepassados.
Coordenadora: JANE TASSINARI FANTINELLI
E-mail: jane@usf.edu.br

Título: AUTOBIOGRAFIAS DE IDOSOS: COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS ESCOLARES E ASILARES.
Resumo: O presente projeto tem como objetivo oportunizar o desenvolvimento de uma aprendizagem humanista com alunos do Curso de Pedagogia, a partir de entrevistas narrativas, leitura e debates temáticos, bem como a produção de um documentário com idosos que vivem no Asilo São Vicente de Paula, instituição que se localiza na cidade de Bragança Paulista, sobre suas memórias e experiências de escola. O foco desta pesquisa centra-se na produção autobiográfica das narrativas dos idosos sobre suas memórias escolares e asilares, no tocante às experiências que trazem em sua história de vida. Como objetivo mais amplo o projeto tem a intenção de oportunizar a humanização dos estudantes do Curso de Pedagogia a partir da vivência com os idosos, conhecendo suas experiências e memórias escolares, sendo que, especificamente, a pesquisa pretende: desenvolver o conhecimento da história e memória da educação escolar a partir das memórias escolares dos idosos da referida instituição através do diferentes técnicas biográficas: entrevistas, videogravações e rodas de conversa; promover a troca de experiências entre os alunos no que se refere às vivências e entrevistas realizadas com os idosos; identificar as possibilidades e limites da pesquisa em educação através das narrativas de idosos sobre o tempo escolar. A pesquisa aproxima-se dos estudos biográficos na educação, tendo como suporte metodológico os ateliês autobiográficos e as entrevistas narrativas.
Coordenadora: RENATA BERNARDO E-mail: renata.bernardo@usf.edu.br Coorientador: DANIELA DIAS DOS ANJOS
E-mail: daniela.anjos@usf.edu.br
 


Título: AVALIAÇÃO PÓS OCUPAÇÃO (APO) EM AMBIENTES DE SAUDE: Estudo de caso do hospital universitário São Francisco HUSF, Bragança Paulista, SP.
Resumo: Esta pesquisa tem como tema, “Avaliação Pós-Ocupação (APO) em ambientes de saúde: estudo de caso do hospital Universitário São Francisco HUSF”, situado no município de Bragança Paulista, SP. Trata-se do estudo sobre o ambiente construído seja ele um edifício ou espaço público, coberto ou descoberto, que sofreu mudança de sua condição natural através da ação de um projeto. Basicamente é uma metodologia que envolve pesquisa bibliográfica, documental e de campo (exploratória) para verificação do desempenho dos ambientes através da recuperação da memória da produção do edifício nos seus aspectos uso, operação e manutenção. Por estarmos propondo uma investigação em ambientes destinados a saúde, buscaremos, em última instância, identificar atributos do ambiente construído favoráveis a promoção da saúde. Assim o fim último de uma APO é evidenciar aspectos adequados e inadequados ao uso encontrados nos ambientes de saúde com recomendações para futuras intervenções ambientais sejam elas físicas ou comportamentais. Para o desenvolvimento desta pesquisa propomos uma revisão bibliográfica do tema proposto com inclusão das leis, normas e decretos específicos e estudos de casos. Posteriormente a aplicabilidade desta metodologia em instituições de saúde, a exemplo do HUSF. Do ponto de vista acadêmico servir de orientação e conscientização tanto para os arquitetos e urbanistas no sentido de refletir sobre a importância da relação homem-ambiente construído -comportamento na promoção da saúde.
Coordenadora: MARIBEL AZEVEDO MENDES NOGUEIRA
E-mail: maribelnogueira@bol.com.br
 


Título: ESCRITÓRIO MODELO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA USF CAMPINAS.
Resumo: A proposta desse projeto de extensão é dar continuidade ao projeto iniciado em 2016 quando foram iniciadas as atividades do Escritório Modelo A4 às quais ainda estão em andamento. O Escritório Modelo A4 do curso de arquitetura e urbanismo da USF é um programa de extensão universitária cujo objetivo primordial é o atendimento à parcela da população que não tem acesso ao profissional arquiteto, ou seja, busca atender às demandas de instituições de interesse social ou público. Além disso, colabora para o ensino pois garante aos alunos a vivência da prática profissional, aproximando-os à realidade da profissão. De forma geral, a escolha das atividades que serão desenvolvidas pelo A4 é feita através da análise das demandas da comunidade e a viabilidade de sua execução. Nesse sentido, o programa está propondo este projeto de extensão que será o desenvolvimento de diversas atividades na comunidade como: uma intervenção em um terreno vazio localizado na segunda unidade da ONG Nova Jerusalém, em Campinas; regularização de um parque infantil localizado em um local próximo à universidade; projeto de administração para a ONG Lar dos Velhinhos; reforma do local onde abriga a ONG Casa da Dinda; programas de educação patrimonial, buscando a parceria com a Secretaria de Educação do município de Campinas, em escolas públicas e outras instituições como ONGs; desenvolvimento de um livro infantil que aborda os patrimônios culturais da cidade de Campinas de maneira lúdica; realização de um concurso cultural para a reforma da construção do Museu da Cidade que hoje se encontra abandonada e sem uso, dentre outras atividades. Além de outras ações voltadas para a própria Universidade, através da interdisciplinaridade, integrando diferentes disciplinas dentro do curso de Arquitetura e Urbanismo ou mesmo entre diferentes cursos. Desse modo, o escritório modelo poderá cumprir seu principal papel como instrumento de transformações benéficas, tanto na comunidade acadêmica como na sociedade.
Coordenadora/Voluntário: RENATA OCANHA GOES
E-mail: renata.goes@usf.edu.br
 


Título: PROJETO DE PARCERIA ENTRE O CURSO DE PSICOLOGIA – USF E SEFRAS CRIANÇA –PERI.
Resumo: A questão da desigualdade social, o crescente aumento da violência nos centros urbanos e o desinvestimento em políticas públicas que garantam direitos sociais, dentre outros aspectos, impacta negativamente as populações em situação de maior vulnerabilidade. Nesse contexto, a Assistência Social busca prevenir situações de risco e de violação de direitos, bem como garantir medidas protetivas para os sujeitos. No desenvolvimento de tais ações é preciso um trabalho interdisciplinar que envolva diferentes áreas de conhecimento e práticas. O presente projeto de extensão tem como propósito desenvolver parceria entre o curso de Psicologia da USF e o Sefras Criança – Peri. O objetivo desse trabalho é contribuir com melhorias na dinâmica institucional e de trabalho, bem como com aspectos psicossociais das crianças e adolescentes atendidos no local. Para tanto serão desenvolvidas atividades em grupo com as educadoras e com as crianças e adolescentes do Sefras Criança – Peri. Tais atividades serão norteadas pelos referenciais da Psicologia Social Comunitária e Psicologia Institucional, bem como das teorias de grupo no campo da Psicologia.
Coordenadora: MIRNA YAMAZATO KODA
E-mail: mirna.koda@usf.edu.br
 


Título: TERRITÓRIOS HABITACIONAIS, SUSTENTABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA.
Resumo: Atualmente, diferentes estudos têm constatado que as condições da habitação impactam diretamente na saúde das pessoas, e que as ações provenientes do campo da arquitetura e urbanismo que qualifiquem o ambiente construído podem ter uma contribuição fundamental no aumento dos graus de qualidade de vida, especialmente das populações que vivem em Territórios Habitacionais de Interesse social. Uma vez que a habitação e a saúde são duas das necessidades mais básicas e indissociáveis para a sobrevivência e produção de vida de indivíduos e coletivos é necessário e desejável que sejam tratadas de modo articulado para o incremento nos graus de qualidade de vida em territórios habitacionais de interesse social. Investigações tanto do campo da Arquitetura e Urbanismo quanto da Saúde tem apresentado evidências de que as condições inadequadas de moradia tais como, insuficiência de iluminação e ventilação naturais, umidade e mofo, condições extremas de temperatura, as diversas precariedades das edificações, o ruído, entre outros, são alguns dos muitos fatores associados à moradia que impactam na saúde da população. Fatores estes que, coexistem com outras formas de privação, riscos e vulnerabilidades, como exclusão social, baixa escolaridade, desemprego, falta de saneamento, adensamento urbano, violência, baixa renda, ocupação de áreas de risco, lixo e poluição urbanos, dentre outras. Nesse sentido, em um contexto de grande privação é insuficiente tomar as condições da unidade de habitação isoladamente quando se tem como perspectiva a produção da saúde e aumento nos graus de qualidade de vida de uma determinada população, sendo imprescindível a inclusão das diferentes dimensões que compõem um território habitacional nas discussões, análises e intervenções. Pesquisas realizadas no tema da habitação e saúde também têm demonstrado que a atuação conjunta da arquitetura e urbanismo e saúde são mais transformadoras e potentes para o aumento nos graus de qualidade de vida, à medida que são mais participativas e possibilitam protagonismo de quem habita os territórios onde as ações são implementadas. E que, é imprescindível uma mudança no modo de fazer do arquiteto para que na intercessão com outros saberes e com os moradores, esses processos participativos dos espaços se concretizem. No entanto, no Brasil tanto o debate quanto as ações relacionadas ao tema ainda têm sido tratados de forma insipiente. Nesse contexto, apresenta-se este projeto de iniciação científica tanto com o objetivo de se ampliar o referido debate e produzir conhecimento na área, oportunizando a participação dos alunos do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, quanto se vislumbra a possibilidade como resultados da pesquisa da elaboração de diretriz e propostas de ações concretas para as moradias e os território em que se inserem e que contribuam para o aumento nos graus de qualidade de vida da população, afirmando assim a sua relevância acadêmica e social.
Coordenadora: MIRELA PILON PESSATTI
 E-mail: mirela.pessatti@usf.edu.br
 
Confira os resumos de anos anteriores:



USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.